Papo de Elevador

As tarefas que auxiliam um bom síndico

Com cursos especializados para a função, inclusive oferecidos pela Atlas Schindler, a figura de maior responsabilidade do prédio precisa estar preparada para gerir o condomínio, otimizando as ações do prédio

POSTADO: 17:59H - 24/07/2018

As tarefas que auxiliam um bom síndico

A figura do síndico tem grande relevância dentro do condomínio. Ele é o administrador e responsável por resolver pendências e conflitos que eventualmente ocorrem dentro do prédio. Não à toa, existem cursos especializados para essa área e há remuneração para o encarregado. Qualquer condômino adimplente pode se candidatar ao cargo, mas a responsabilidade do posto exige algumas características para evitar problemas desnecessários.

Primeiramente, é preciso valorizar os cursos dedicados a essas pessoas. A Atlas Schindler oferece diversas palestras pelo país visando melhorar a capacitação desses profissionais no dia a dia. Sabemos a importância do síndico e buscamos apoiar este administrador.

No nosso site, temos uma sessão dedicada exclusivamente à comunicação e palestras que oferecemos. Entre os itens abordados, estão os conhecimentos sobre elevador e dispositivos de segurança; procedimentos nos casos de irregularidade no funcionamento e na visita da empresa de manutenção. Para saber mais e tirar eventuais dúvidas, clique aqui.

Além das palestras, também dedicamos uma parte do site para falar das responsabilidades do síndico e fornecer dicas de como cumprir algumas das funções. Nesta sessão, trazemos vídeos explicativos de determinadas tarefas e as importâncias de cada uma delas. Para conhecer mais, clique aqui.

É na figura do síndico que se concentram os problemas e ele é o responsável por direcionar o bom andamento do condomínio. A partir disso, algumas ações são importantes para ajudar na resolução e administração das tarefas, otimizando o funcionamento do prédio.

 

Dividir funções

Apesar de ser a figura central, o síndico não pode ser o único responsável pelo bem-estar do prédio. Ter comissões responsáveis por tópicos de grande importância é fundamental para a transparência e boa gestão dos assuntos. Vale lembrar: em muitos casos, o síndico é apenas um mediador que coloca em prática a decisão da maioria dos moradores.

 

Transparência

Por ser, muitas vezes, o responsável por tomar decisões importantes e ter a última palavra, a figura do síndico costuma estar exposta, especialmente quando eventuais decisões não agradam a todos os moradores. É essencial que haja transparência na gestão, com atas claras e documentos fiscais organizados. Além da transparência, isso evita que erros sejam cometidos por falta de atenção, organização ou por não ter um comparativo com serviços e dados anteriores.

 

Comunicação

O síndico precisa estar atento aos interesses e problemas do condomínio e seus moradores. Mas, para evitar os ruídos na comunicação, que podem desencadear problemas mais sérios, é importante criar um canal em que os condôminos possam utilizar com o intuito de comunicar eventuais situações que precisem de atenção, em especial aquelas mais sérios ou com maior urgência. O contato também servirá para que o síndico tenha uma comunicação mais efetiva com todos sobre os acontecimentos, podendo, inclusive, criar um padrão de um boletim periódico.

 

Proatividade

Conhecer todo o condomínio e estar por dentro de suas funcionalidades é uma das funções do síndico. Mas a atenção especialmente às partes de funcionalidades pode trazer uma economia financeira e de energia. Estar atento às questões de manutenção, estética, estrutura e equipamentos pode evitar que algum pequeno problema aparente se torne algo de proporções maiores. Em outra esfera, a conversa com funcionários pode ser bastante proveitosa, tanto pelo lado humano, que afeta no trabalho do dia a dia, quanto para perceber eventuais problemas no edifício.

 

Legislação e Regulamento Interno

É obrigação do síndico o conhecimento da legislação, presente quase integralmente no Código Civil, e do Regulamento Interno do condomínio. Vale avaliar, se for o caso, se vale a pena uma reformulação no Regulamento Interno para que ele englobe o máximo de questões possível e esteja completamente claro e compreensível. Isso vai gerar uma maior facilidade em coordenar as situações do dia a dia e deixar os moradores bem informados, diminuindo possibilidades de conflitos.

Busca Posts:

Posts Anteriores: