Papo de Elevador

Boas práticas para um ambiente saudável no condomínio

A convivência com vizinhos pode ser facilitada com pequenas atitudes cotidianas que tornam o dia a dia mais leve

POSTADO: 17:53H - 24/07/2018

Boas práticas para um ambiente saudável no condomínio

 

O condomínio possui uma combinação que, naturalmente, pode gerar pequenos desentendimentos cotidianos: pessoas diferentes dividindo um espaço onde está o local mais importante para cada uma delas: o lar. Por isso, as regras formais são importantes para manter a ordem, mas existem também as determinações informais, geridas pelo bom senso, que auxiliam no dia a dia dos condôminos. Separamos algumas dicas que consideramos pilares para uma boa convivência.

 

Sociabilidade

O protocolar “bom dia” faz diferença quando os problemas eventualmente aparecem. A construção de uma harmonia coletiva aos poucos gera simpatia, além de maior disponilidade, tolerância e aceitação dos vizinhos. Se precisar resolver pendências, esses fatores tendem a facilitar.

 

Confraternização

Na linha da sociabilidade, a confraternização oferece essa interação de maneira mais aprofundada. Pequenos eventos para celebrar o Dia das Mães e festas de fim de ano, por exemplo, ajudam a criar laços entre os moradores que colaboram para a convivência. Se houver uma aceitação minimamente positiva, isso afeta até aqueles que não comparecerem.

 

Limite alheio

Como dito no começo, o condomínio é composto por diferentes tipos de pessoas. Respeitar o espaço do vizinho através do bom senso é fundamental para uma boa convivência. Evitar sujar as áreas comuns ou fazer grande barulho em momentos inoportunos são exemplos de situações que podem gerar desconforto e conflitos, além de servirem de argumento para agravar um problema mais grave que possa estar acontecendo.

 

Flexibilidade

O fato de algumas regras de convivência não estarem escritas e dependerem da compreensão de cada um exige que haja uma flexibilidade mínima dos moradores em alguns quesitos. As pessoas são diferentes, pensam diferente e possuem personalidades diferentes. A diferença não é um problema se não houver desrespeito ou má-fé. A intransigência vai desgastando a relação coletiva e acaba gerando problemas que não precisariam existir.

 

Transparência e comunicação

Grande parte dos pequenos problemas são frutos de algum mal-entendido ou falha na comunicação. Antes de qualquer ação ou julgamento precipitado, procure conversar com a pessoa envolvida e explicar a sua visão. O condomínio pode colaborar com isso, estando sempre em contato com os condôminos e avisando com antecedência qualquer medida que precise ser tomada (avisos no elevador o quanto antes sobre alguma ocorrência no prédio é um exemplo). A reunião de condomínio também é um local para resolver pequenas pendências ou evitar que elas surjam.

 

É claro que, ainda assim, podem haver divergências entre moradores e outras pequenas ações cotidianas também são importantes, mas a intenção é minimizar o conflito no local onde deve haver mais tranquilidade para as pessoas e simboliza o porto-seguro de cada um.

 

Nós, que temos o menor tempo de atendimento do mercado e tanto valorizamos essa vertente, entando 24 horas disponível, sabemos o quanto a interação e comunicação ajuda a resolver problemas.

Busca Posts:

Posts Anteriores: